Primeiro Padrão Oficial do Fila Brasileiro

 

Elaborado pelos Drs Paulo Santos Cruz, Erwin Waldemar Rathsam e João Ebner. Este padrão foi aprovado pelo BKC em 1946 :

APARÊNCIA GERAL: O Fila Brasileiro é uma raça típica da família dos Molossóides: grande porte, ossatura e musculaturas muito fortes. Corpo mais comprido do que alto, porém bem proporcionado e simétrico.

TEMPERAMENTO E QUALIDADES : De notável valentia e coragem; caracteriza-se pela ojeriza a estranhos, no entanto, de tradicional fidelidade ao dono e familiares, para os quais é extremamente afectuoso, meigo e obdiente. Em consequência, é inexcedível guarda de propriedades, sendo também utilizado, com sucesso, na lide do gado, onde demonstra plenamente sua coragem e bravura.

 Como resultado do seu temperamento, muitas vezes o Fila Brasileiro ataca o juiz, e, via de regra, não permite que este o toque. Tal atitude apenas confirma suas características de temperamento, não devendo ser considerada como falta.

MOVIMENTOS: Passos largos, compassados e elásticos, aparentemente pesados, lembrando o dos felinos. Como principal característica nota-se serem os movimentos gingantes e ondulantes. A passo lento e com a cauda erguida, esta acompanha o gingar do corpo, balançando-se da esquerda para a direita. Estando de cauda baixa, o gingar deve ser perfeitamente perceptível na garupa e costelas.

 O trote é fácil, suave, com grande alcance das pernas dianteiras, cobrindo bastante terreno com poucos movimentos.

 Quando a passo, em regra, o Fila Brasileiro mantém a cabeça em posição abaixo da linha do dorso.

PELE E PELAGEM: Pele grossa e solta, principalmente no pescoço e tronco.Na garganta deve formar barbelas. Pêlo baixo, macio, espesso e bem deitado.

COR: Todas as cores e suas combinações são permitidas. Nos unicolores e rajados, são comuns as manchas brancas no peito e garganta, extremidade dos membros e ponta da cauda.  

CABEÇA: Sempre grande e pesada em relação ao corpo, de aspecto quadrado e maciço, tipicamente braquicéfala.

 Crânio grande e largo, estreitando um tanto abruptamente ao iniciar-se o focinho.

 Depressão frontal ( Stop ), visto de frente, é praticamente inexistente, continuando, em sulco, que se estende longitudinalmente até, mais ou menos, a metade do crânio. De perfil, a depressão frontal é bastante nítida, formada que é pelas arcadas superciliares.

 Protuberância occipital bem pronunciada.

 Focinho forte, largo, mais curto do que o crânio mas sempre em harmonia com este. De grande profundidade em toda a extensão, terminando em linha quase perpendicular. Lábios superiores grossos, flácidos e pendentes, sobrepondo-se aos inferiores, dando ao focinho aspecto quadrado, típico dos molossóides. Lábios inferiores firmes na ponta do maxilar, porém soltos nos lados, onde têm bordos denteados. 

 Dentes fortes, brancos. Caninos bem afastados. Incisivos superiores largos na raiz e estreitos na ponta. Mordedura em tesoura.

 Narinas largas, bem desenvolvidas, ocupando grande parte da frente do maxilar superior. De cor negra excepto nos cães de pelagem chocolate, marrom, ou de fundo branco com malhas dessas cores, nos quais o nariz de coloração marrom é permitido.

OLHOS: Tamanho médio, ligeiramente amendoados, bem afastados e profundos, de coloração escura.

 Devido à pele solta, muitos exemplares apresentam pálpebras caídas, detalhe que não deve ser considerado falta, pois aumenta o aspecto triste do olhar, típico da raça.

ORELHAS: Grandes, em forma de “V”, inseridas na parte mais posterior do crânio. Em consequência da pele solta, a inserção de sua raiz é variável. Quando o cão em atenção, a inserção é alta, atingindo a linha superior do crânio; estando o cão em repouso, a raiz é baixa, dobrando-se  a orelha para trás de modo a ver-se o seu interior.

 São permitidas as orelhas caídas de cada lado ( “ orelhas de molosso “ ) e as dobradas para trás e para cima ( “ orelhas de rosa “ ).

PESCOÇO: De diâmetro extraordinariamente desenvolvido, com fortíssima musculatura. Mais curto do que comprido. Nuca suavemente curva. Garganta provida de barbelas.

CORPO: Forte, coberto de pele grossa e solta. Costelas bem arqueadas. Peito largo e profundo, atingindo, no mínimo, a ponta do cotovelo. Peitorais ( antepeito ) bem salientes. Ventre pouco encolhido.

 Ombros bem angulados. As pontas das omoplatas, ao formarem a cernelha, não se juntam, mantendo-se, ao contrário, bastante separadas, resultando em cernelha baixa e plana. Dorso forte, em linha ascendente da cernelha para a garupa, que é mais alta. Da ponta anterior do ilíaco, a garupa desce suavemente, confundindo-se com a raiz da cauda.

 Cauda de raiz muito larga, afinando rapidamente, para terminar em ponta que deve alcançar a ponta dos jarretes. Na extremidade é a cauda ligeiramente curva.

 Quando o cão excitado, a cauda eleva-se, pronunciando-se mais a curva da extremidade. Porém, não deve a cauda cair sobre o dorso ou enroscar-se.

MEMBROS: Anteriores colocados de cada lado do corpo, bem separados pela largura do peito. Uma linha perpendicular, partindo da cernelha, deve atingir a ponta do cotovelo. Pernas de forte ossatura. Metacarpos levemente inclinados para trás.

 Membros posteriores de ossatura menos forte; mais altos do que os anteriores. De angulações não muito pronunciadas. Pontas dos jarretes pouco projectadas para trás.

 Pés providos de dedos bem arqueados e fortes, apontando para a frente. Unhas pretas, podendo ser brancas quando for essa a cor do respectivo dedo

FALTAS: 1- Desqualificantes : mono e criptorquidismo; orelhas ou cauda operadas. Brancos sem qualquer mancha de outra cor. Nariz cor de carne. Prognatismo inferior com dentes à mostra, estando a boca fechada.

2- Graves : cabeça pequena; andar sem gingar; pele não solta; lábios superiores curtos; sinais de albinismo; olhos salientes; timidez; covardia.

3- Sérias: prognatismo inferior ou superior; passos curtos; amizade a estranhos; ossatura leve; peito pouco profundo; garupa mais baixa do que a cernelha.

4- Leves : Todo e qualquer desvio do padrão.

5- No julgamento deve o juiz preferir o exemplar com várias faltas àquele com apenas uma ou duas, porém muito pronunciadas.

Voltar a artigos Fila Brasileiro