A VERDADEIRA HISTÓRIA DO FILA BRASILEIRO

Por Virgílio de Martella Orsi

            Amigos, novamente a mesma estória (e não História da Raça Fila Brasileiro) se repete.

            Lembram-se daquela “estória” de uma senhora de outro País que editou em 2000 um livro sobre o Fila Brasileiro, afirmando que ali (no livro dela) é que se contaria a verdade. Iniciando o Título do livro com o “PLÁGIO” do título do Livro editado em 1981, pelo Doutor, Professor, Sr. Procópio do Valle, com o nome “O Grande Livro do Fila Brasileiro”, ocasião em que somente traduziram o título para a língua Hispânica e no interior da obra fizeram uma intensa publicidade e Propaganda das “teorias mórbidas” do Clube dissidente e uma apologia ao sr. Paulo Santos Cruz, bem como fizeram acusações contra cães Filas Brasileiros incluídos em uma lista negra, lista na qual incluíram aleatória e irresponsavelmente inúmeros cães injustamente, igual ao caso do Fila Brasileiro de cor tigrada escura, Orixá do Kirongosi, incluído nesse ról pelo sr. Paulo Santos Cruz, poucos anos após ele mesmo, sr. PSC, haver premiado o referido Fila Brasileiro como o Melhor da Exposição em três ocasiões diferentes, e inclusive constando corretamente, numa dessas Expo onde o selecionou como o “BIS”, em súmula que o Orixá era um cão que não apresentava defeito, tinha excelente temperamento, era um cão excepcional e totalmente TÍPICO. Pois bem, eis que novamente, através de e. mail, recebi a notícia que ela, essa mesma senhora de origem estrangeira, “estaria” em viagem ao Brasil, para visitar principalmente a região Norte e Nordeste (se não estou equivocado) e colher, segundo “palavras” da mensagem, “material” para (re) contar a VERDADEIRA história (ou estória) sobre a Raça Fila Brasileiro.

            Essa senhora, para aqueles que não sabem, é uma das “panfleteiras” do Clube dissidente e fervorosa admiradora e seguidora do Sr. PSC (“O Santo Milagreiro“) e suas “teorias mórbidas”.

            Ela, ao que se aparenta, está pretendendo reeditar Livro sobre a História do Fila Brasileiro.

            Pelo jeito, ela dispõe de uma situação econômico-financeira das melhores, pois, sabemos que editar qualquer livro fica em um custo altíssimo e uma despesa demasiado grande para a enorme e esmagadora maioria de nós, pobres mortais e, principalmente, para nós, criadores de Fila Brasileiro.

            Apesar de sabermos DE ANTEMÃO que qualquer apelo será infrutífero para que sejam seguidas as normas que qualquer editor/imprensa deveria seguir {ética, honestidade, respeito com a verdade e somente com a verdade REAL, isenção de partidarismos e principalmente de clubismos, investigação minuciosa e persistente, obtenção de notícias somente de fontes fidedignas e identificáveis, relacionar a fonte, contraditório (ouvir e relatar todas as fontes mesmo que contrárias), busca incessante da verdade real e não da “sabida” (real é a que se comprova juridicamente; e, sabida é aquela declaração: “eu sei”, “eu lembro”, “eu ouvi dizer”, “não lembro direito”, “acho que foi assim”, etc.), relatividade temporal, etc. e etc.}, sabemos que, apesar de tudo, a propaganda poderá ser útil, desde que ela não extrapole em seus ataques à Raça FB e aos criadores honestos de FB filiados ao sistema Cinófilo OFICIAL, como é “uzeiro e vezeiro” em se fazer por alguns dos admiradores e seguidores do sr. PSC. e de suas “teorias mórbidas”.

            No livro anterior, de autoria dessa senhora, ela (conforme relatos divulgados pela internete no artigo “9º Mandamento“, de autoria da Senhora Clélia Kruel, Juíza Especializada em FB e criadora pelo Canil Camping, sediada atualmente no Texas, EUA.) serviu como uma porta voz daquele grupo dissidente que acusou levianamente a criação e criadores de FB do sistema oficial de modo genérico, exceptuando-se da acusação geral apenas aqueles poucos criadores de FB que foram coaptados pela dissidência (talvez como uma “premiação”).

            Esperamos, com muita pouca fé, que desta vez, ela relate fielmente fatos reais e verídicos e somente esses, citando as fontes e PRINCIPALMENTE a (s) PROVA (s) REAL (is) para que possibilite aos órgãos responsáveis da Polícia Judiciária Brasileira a adoção das medidas de persecução criminal cabíveis “SE” for o caso. Caso contrário será mais um ¡°repeteco¡± das acusações levianas, descabidas, infundadas e inconseqüentes que foram, são, e serão, feitas através da internete, por autores (quase sempre incógnitos, escondidos em codinomes) que na maioria das vezes buscam as “Luzes da Ribalta”, o foco do “sensacionalismo”, ou, até com o fito de denegrir os criadores honestos de Fila Brasileiro, que são a enorme e esmagadora maioria, ou contra a OFICIALIDADE e EXISTÊNCIA da cor PRETA e da Tigrada escura na Raça Fila Brasileiro.

            Apenas a título de curiosidade. Numa das narrativas desse outro livro (autoria dessa senhora), ela “teria” dito que visitou vários canis de Fila Brasileiro aqui de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Minas Gerais, e inclusive do Rio Grande do Sul e também alguns do Norte/Nordeste (estados aos quais não me recordo com precisão). Sendo que entre todos os criadores aqui de São Paulo e dos de outros estados, com quem conversei e converso, nunca nenhum deles confirmou tal visita, portanto, seria de bom alvitre que essa senhora citasse os canis que ela visitar realmente, ou que visitou, para possibilitar a todos que confirmem ou infirmem declarações. Mesmo porque, uma declaração somente pode ser considerada se tivermos a autoria definida.

            Agora, caso se concretizar a “repetição” das acusações infundadas e levianas que são feitas pela internete, sem citar o autor da denúncia (com a completa identificação, nome, endereço residencial, meios de comunicação-fone, e. mail, etc.), sem citar a identidade do autor do crime, sem citar a (s) prova (s) jurídica, sem citar a data provável do fato criminoso e suas circunstâncias para que se possibilite ação real e efetiva dos órgãos competentes (Polícia Judiciária e CBKC/FCI), se isso tudo se repetir, então será mais um ¡°desserviço¡± prestado à Raça Fila Brasileiro, com o único e exclusivo intuito mercantil e/ou de atrair as “luzes da Ribalta”.

            Uma coisa que não pode (nem deveria) acontecer, é se ficar ouvindo e reproduzindo acusações levianas e inconseqüentes de criador (es) efetuada (s) invariavelmente pela desmedida falta de ética, falta de honestidade e incompetência mercantil. Se algum (ns) criador (es) quiser (em) acusar outro (s) criador (es) que o faça (m) identificando-se, identificando o (s) autor (es) do ilícito penal, apontando as provas REAIS, informando todas as circunstâncias que envolveram o ilícito, bem como (o principal) para qual Órgão da Polícia Judiciária Brasileira ele comunicou oficialmente o fato delituoso, anexando cópia do termo de declarações ou do Termo Circunstanciado, onde constará inclusive a assinatura da autoridade Policial. Caso contrário ficará igual a um jogo de peteca, ou seja: Fulano acusa Sicrano, que por sua vez acusa Beltrano, o qual acusa o Fulano, todos dizendo que o outro (concorrente comercial e considerado o maior inimigo) fez isso ou aquilo outro, porém, nenhum deles aponta (data da ocorrência do fato, provas REAIS do fato, qual a autoridade Policial que tomou conhecimento oficial do fato, etc. e etc.) fatos concretos, bem circunstanciados e reais.  

            Entendam bem uma coisa: Nós, SPFB, criadores de Fila Brasileiro pelo sistema OFICIAL de cinofilia que é reconhecido por outros Países, NÃO queremos a repetição reiterada de acusações infundadas e levianas de mestiçagem ou outro ato qualquer, sem que se cite o autor da denúncia, as provas reais (que são as únicas validadas pela Justiça), as testemunhas devidamente identificadas, a (s) data (s) da ocorrência do (s) crime (s) e todas as circunstâncias e a citação da (s) PROVA (s) REAL (is) que envolver (am) o (s) crime (s), pois caso contrário, isso somente é, ou será, feito com o objetivo de PREJUDICAR os criadores de Fila Brasileiro de um modo geral, de PREJUDICAR a Raça Fila Brasileiro de modo genérico, e de PREJUDICAR a Cinofilia Oficial de modo específico. Em outras palavras, nós queremos que SOMENTE seja (m) feita (s) acusação (ões) concreta (s), devidamente acompanhada (s) de PROVA (s) REAL (is), para podermos EXPURGAR se for o caso, ALGUM (ns) POSSÍVEL (is) CRIMINOSO (S) de dentro do nosso convívio (Criação OFICIAL). Isso me faz lembrar uma época em que, com cerca de sete anos, eu ajudava ao meu tio João, num bar em São Paulo (situado em um ponto estratégico, defronte a uma Escola e em frente a um ponto de ônibus), fazendo pequenas coisas. Pois bem, havia um outro bar próximo cerca de uns duzentos a trezentos metros distante, e o filho do dono desse outro bar, um rapaz de uns vinte e cinco anos, foi ao bar do meu tio e pediu um café, após lhe ser servido o cafézinho, ele fez que ia ingerí-lo e “cuspiu” tudo no rosto do meu tio, dizendo que o café estava horrível. Logicamente que meu tio deu o troco no ato. Na ocasião, eu, muito inocentemente, experimentei o café por várias vezes e nada achei de anormal, momento em que meu tio perguntou-me o que eu estava fazendo, sendo que lhe respondi que estava “experimentando” o gosto do café. Ao que ele disse: Você não vê que ele nem chegou a engolir o café, pois somente tentou incutir medo aos fregueses que estão tomando café ou outra coisa qualquer. Ele quer afugentar a clientela daqui para que vá ao bar do pai dele. Ai eu consegui entender a manobra. A dificuldade de competir, a ausência de ética, de moral e de honestidade, a falta de recursos, leva algumas pessoas a realizar ações inconcebíveis e inimagináveis e, na maioria das vezes, inescrupulosas.

            Uma outra coisa também me chamou a atenção, qual seja a de que aparentemente essa senhora irá tentar (re) descobrir a VERDADEIRA história do Fila Brasileiro em visita primeiramente a alguns Estados do Norte e Nordeste, razão de minha estranheza e “dedução” de que ela (essa senhora) correta e provavelmente acreditou (apesar de não havê-lo dito) no ORIGINAL Livro do Doutor, Professor, Senhor Procópio do Valle, o qual, no livro em questão, edição de 1981, relatou que a Carta da Companhia das Índias Ocidentais, que efetuava o transporte e tráfego marítimo entre o Brasil e a Europa, na época da colonização brasileira (Século XVII), dava a notícia da remessa para Pernambuco de cerca de 300 (trezentos) cães da Raça, atualmente extinta, denominada então de Engelsen Doggen ou Dogue do Forte Race, portanto, esse fato nos dá uma esperança, ainda que muito ínfima, que ela vá se despojar do clubismo vá se esquecer da “adoração” ao “Pai” da Raça Fila Brasileiro, vá agir independente de amizade ou inimizade e vá efetivamente investigar à procura de PROVA REAL e não fictícia.

            Se for realmente essa a intenção dessa senhora (procurar a verdadeira e REAL história do Fila Brasileiro, então, nós da SPFB sugerimos que ela procure o documento citado no mencionado Livro do falecido Dr. Procópio do Valle, edição de 1981, ou seja, a carta do “Conselho dos XIX ao Conselho Político de Pernambuco, Midleburg, 07 de Setembro de 1630, Zelândia, Arquivo da Companhia VELHA (Companhia das Índias Ocidentais, maço nº 2, página 108, que estava guardada no “Algemeen Rikjarlief IS- Gravenhage ¨C Holanda)”. Sugerimos também que ela vá até a região do Triângulo mineiro e investigue junto aos fazendeiros bem mais antigos sobre o aparecimento ou surgimento dos primeiros exemplares da Raça FB na região. Sugerimos também que ela vá até o Rio de Janeiro e lá, junto à CBKC, verifique os livros do SRG (Serviço de Registro Genealógico) e constate que o número de Filas registrados nas cores PRETA e Tigrada escura DIMINUIRAM proporcionalmente (porcentualmente) ao longo do tempo (desde 1946), enquanto os registrados na cor amarela AUMENTARAM proporcionalmente (porcentualmente), fato esse que comprova DOCUMENTAL, ESTATÍSTICA e OFICIALMENTE que aquela acusação proferida e feita pelo sr. PSC, por volta de 1978, igual as demais outras tantas, de que os filas pretos aumentaram súbita e inexplicavelmente em termos numéricos, era, e continua sendo, uma MENTIRA. Vejam que a porcentagem de FB na cor preta sempre foi pouco abaixo de 3 % (três por cento) do total de Registros na Raça. Agora, se essa senhora quiser economizar e mesmo assim quiser descobrir a verdadeira história do Fila Brasileiro, sugerimos que ela acesse o site: http://www.spfilabrasileiro.com e depois clique sobre o quadradinho designado de “origem da Raça Fila Brasileiro”. E pronto, ela conseguirá ler (em português falado no Brasil) a verdadeira história da origem da Raça Fila Brasileiro.

            Solicitamos a todos os “fileiros” honestos filiados ao sistema Oficial, já que somos a enorme e esmagadora maioria, que recepcionemos com a maior gentileza possível a essa senhora, SE acaso ela vier visitar o Brasil com a intenção de buscar a VERDADE realmente, independente dela gostar, ou não, da VERDADE REAL que ela encontrará. Aqui em São Paulo, nós todos da SPFB, abriremos os portões e estenderemos os tapetes para ela conhecer o plantel da Raça Fila Brasileiro, constatando a TIPICIDADE predominante, bem como, para, em querendo, ouvir algumas histórias e relatos dos criadores mais antigos (com mais de vinte e cinco anos de criação) e até de alguns ex-criadores que criaram há tempos anteriores a esses vinte e cinco anos. Ainda bem que estamos próximos do Natal, pois estou esperando a próxima visita do Papai Noel, com o seu trenó sendo “puxado” por várias mulas sem cabeça e também a visita do Saci Pererê.

            “Não fique só, fique sócio da SPFB”

            “Quantos mais formos, mais seremos OUVIDOS”.

            “Brasileiro que cria FB, é duplamente brasileiro”.

            “Quem quiser cor, que cultive rosas”. Autoria do sr. PSC. (Antes da derrota nas urnas do CPFB).

            “Lembrem-se, A OFICIALIDADE se traduz através do reconhecimento dos outros Países também. A clandestinidade é um passo para a ilegalidade”

            “Quem não tem competência, não se estabeleça”.

            “O pessimista se lamenta, o incompetente acusa os outros, o visionário sonha, o otimista planeja, o realista realiza”

            “Os animais, principalmente os mamíferos/canídeos, agem por instintos primários (sobrevivência, alimentação, procriação, liderança ou melhor posicionamento hierárquico na matilha, etc.), os humanos, principalmente alguns poucos fileiros, agem por instintos e também, algumas vezes, por mercantilismo exacerbado (interesse de auferir ganhos  financeiros a todo custo, mesmo que através de propaganda enganosa)”

            Acessem o site: http://www.spfilabrasileiro.com.br e vejam o Padrão OFICIAL da Raça FB (em português) comentado por criadores experientes e conhecedores do Padrão Racial Oficial, comentários esses atinentes a cada item ou característica. A SPFB é um dos dois únicos Clubes Especializados na Raça FB em atividade no Brasil, filiados ao sistema Oficial, que é devidamente reconhecido por outros Países. O outro Clube Especializado na Raça FB, também filiado à CBKC/FCI, é a Unifila, sediada em BH/MG, apesar de ter obtido recentemente o Registro de Entidade Cinófila apenas Provisório (desejamos que eles, fileiros de MG, consigam o RENAC definitivo em breve), bem como desejamos que outros Clubes Especializados da Raça se formem e se OFICIALIZEM nos demais Estados Brasileiros, ¡°filiando-se¡± ao sistema Cinófilo que é INTERNACIONALMENTE reconhecido por outros Países e pela FCI (Federação de Cinofilia Internacional).

            Acessem o site: http://www.fci/be  e vejam o Padrão de n.º 225, de 1984, da Raça Fila Brasileiro, que é o OFICIAL e devidamente reconhecido por TODOS os demais Países filiados à FCI (Federação de Cinofilia Internacional). Esse padrão está publicado nos vários idiomas oficiais da FCI (Alemão, Francês e Inglês). Acessem o site: http://www.canildosertao.com/  e leiam o primeiro Padrão da Raça Fila Brasileiro, cujo autor sênior era o sr. PSC, onde constaram as cores admitidas na época (1946) e constatem que a cor PRETA e a TIGRADA ESCURA não tinham nenhuma objeção (nem nunca tiveram) e já eram TOTALMENTE OFICIAIS E EXISTENTES junto a outras. É que em 1946 (data do primeiro Padrão Racial do FB) ele (sr. PSC) ainda não havia perdido, para o Sr. Armando de Souza Reis (vulgo Armandão, recentemente falecido), as eleições para o extinto CPFB (Clube Paulista do Fila Brasileiro) clube esse que foi sucedido pela SPFB (Sociedade Paulista do Fila Brasileiro) em 28/12/l991 e esse (CPFB) havia sido fundado em 08/05/1975, época do início do desentendimento e do início das acusações levianas e das teorias ¡°mórbidas¡±, culminando em 1978 com a ¡°cisão¡± e com a formação de Clube dissidente.

            Se você possui dificuldades nos idiomas estrangeiros (Alemão, Francês, Inglês), então acesse o site: http://www.cbkc.com.br  e veja o Padrão Racial do FB escrito em Português ou até em Espanhol.

.                       Não sou contra o (s) mentiroso (s), sou contra a mentira, ou contra a “meia verdade”. Não tentem nos vencer, tentem nos convencer PROVANDO com PROVA (s) REAL (is). Eu não tenho que falar que o meu FB é o Melhor do Mundo, eu tenho de PROVAR que ele é o Melhor do Mundo.

 São Paulo, 10 de Novembro de 2009.

 Virgílio De Martella Orsi.

 Juiz de FB e grupos I, II, IV, V, VIII e X da CBKC/FCI.

 Canil Vale do Aricanduva/SP/Brasil.

Voltar a artigos Fila Brasileiro