Realidade da Raça Fila Brasileiro

A raça Fila Brasileiro, igual a algumas outras, vive e convive com algumas poucas pessoas não criadores de Fila Brasileiro  (ligadas de alguma forma à criação de Fila Brasileiro) se comportando de forma alienada com a realidade e com muitos criadores, ou seja, a grande e esmagadora maioria, vivendo com a realidade, com os pés no chão, porém também com alguns poucos criadores, uma parcela pequena, vivendo num mundo de ficção e de fantasia.

            Outro dia um criador me perguntou o “por quê?” de eu ficar respondendo reiteradamente às mesmas acusações contra a Raça Fila Brasileiro que já foram feitas enésimas vezes. Eu lhe respondi: Se nós não respondermos, ficará a impressão, para aqueles leigos à Raça que lerem as acusações, que se trata de acusações verdadeiras e que não temos como contestá-las, mesmo que sejam acusações LEVIANAS infundadas, inconsistentes ou acusações esdrúxulas e repetitivas, pois o leigo à Raça não sabe nada, ou quase nada, sobre a criação e história do Fila Brasileiro (ai entraria aquele ditado que diz: “Quem cala, consente”) e muito menos sabe da extrema ausência de Ética no mercado de Fila Brasileiro e vejam que isso não é de se estranhar, pois até alguns pouquíssimos criadores também ignoram quase tudo sobre o Fila Brasileiro até terem um certo tempo de criação e experiência no comércio.

Perguntam-me também o “por quê?” de ficar respondendo, contestando e contraditando acusações de uma pessoa que nem criadora de Fila Brasileiro é (e alguns acreditam que nunca foi), porém se auto intitula como grande “expert”. Respondi-lhes o mesmo. Perguntaram-me também o “por quê?” de alguns criadores de expressão e conceito positivo, que seguem os Regulamentos e Normas do Sistema CBKC/FCI, juntamente comigo e com o Dr. Luiz Henrique, ficarem fazendo defesa em prol de um cão Fila Brasileiro (que aparece em vídeo na internete durante uma prova de TT e que “estaria” sendo severamente criticado e “massacrado” por alguns próprios adeptos do Clube dissidente) de criação de um criador adepto da dissidência, grupo dissidente esse que se vale do subterfúgio de fazer acusações LEVIANAS através de “laranjas” ou “inocentes” úteis. Respondi-lhes que o cão Fila Brasileiro, independente do dono e de suas convicções e conhecimentos e independente de seu criador ser A ou B, independente do seu criador ser do grupo dissidente ou do “oficialista”, deve ser analisado acima de tudo com justiça e com a VERDADE, portanto, sempre merecerá a nossa defesa em situações e condições normais e justificáveis.

Perguntaram-me, também, o “por quê?” alguns políticos ficam fazendo projetos de leis que são extremamente polêmicas e incongruentes, tais qual a lei proposta no recém apresentado PL (Projeto de Lei) que determina o uso de focinheira em várias Raças de cães consideradas como “Perigosas” e entre as quais está o nosso Fila Brasileiro, e cuja lei ainda traz a mais incongruente de todas as idéias, querendo “praticamente” a extinção da Raça Pit Bull em solo brasileiro, exigindo que todos os machos sejam castrados, proibindo consequentemente a sua reprodução no Brasil. Respondi-lhes que há “POLÍTICOS” e “políticos” (Vejam que nem o nome das Raças, tidas como Perigosas por esse autor, proponente do Projeto, ele conhece, em vista de que errou o nome de pelo menos duas das Raças incluídas no rol) é que alguns desses políticos, ao pretenderem chamar notoriedade pela mídia, extrapolam qualquer medida (houve até recentemente casos escandalosos divulgados pela imprensa, onde, por exemplo, um político famoso “teria” se travestido de mulher e pintado os lábios de batom vermelho carmim em pleno Congresso, dançando sobre uma das mesas – a figura pública dos Políticos, dos Governantes, das Autoridades Públicas, deveria ser MAIS respeitada e não avacalhada pela Imprensa). Mal sabe ele (autor do PL) que a Raça American Pit Bull Terrier é uma Raça dócil para os humanos, “sendo de se destacar o seu amor para com crianças”, e que isso (última frase entre aspas) é uma característica racial prevista no próprio Padrão Racial do APBT. Lógico que em todas as Raças e Espécies há algum (ns) desvio (s) de caráter e de comportamento, porém daí a partir-se para a “Extinção” é uma forma de exagerar para gerar “audiência”, “divulgação”, “notoriedade”, etc., maior ou menor, dependendo da excentricidade do ato e do humor da mídia. Não leu, nem quis saber o que diz o Padrão Racial oficial do AKC (American Kennel Club) que foi o Órgão que patrocinou e promoveu o desenvolvimento dessa Raça que sofre o maior ataque, entre todas as demais ali, no PL, relacionadas. Não conhece nem o que é um Fila Brasileiro, tenho certeza absoluta e tem a iniciativa de causar um dano enorme às raças envolvidas de forma genérica e aleatória.

Incluiu inclusive o PA (Pastor Alemão) que é uma Raça mundialmente (inclusive no Brasil) usada como Cão de Polícia, por ser uma Raça altamente adestrável, controlável e muito útil, principalmente para CDC (Controle de Distúrbio Civil) e ações de controle durante e pós Rebeliões de Presos em Presídios, muito usado em ações de Faro e Busca de Drogas ou Artefatos Explosivos pelas Polícias do Mundo todo, em patrulhamento (K-9) HC (Homem-Cão), ou HVC (Homem/Viatura/Cão) tanto assim que muitas pessoas do povo, usualmente, designam a Raça como Cão de Polícia ou “Cão Policial”, etc.. Mesmo assim foi o PA incluído pelo “brilhante” e profundo “conhecedor” do caráter e temperamento/comportamento de 17 (dezessete) Raças (às quais nem sabe escrever o nome correto). Vejam também a enorme sobriedade, saber, conhecimento e temperança do citado autor do PL, nos casos de acidentes com cão mordendo ou atacando a humano, ao querer imputar exclusivamente à CBKC a responsabilidade, ou melhor dizendo a co-responsabilidade, pois a PRINCIPAL Responsabilidade será sempre do proprietário, do condutor, da pessoa que estiver com a guarda e responsabilidade.

Não citou nem “en passant” os “mestiços” (aqueles cães que não se consegue determinar com exatidão a qual Raça que pertencem, visto ser produto do acasalamento de cães de raças diferentes, ou de cães de uma Raça com um SRD), nem os “SRD” (Sem Raça Definida). É público e notório que a maior porcentagem entre os acidentes com cães, que resultaram em mordidas em pessoas, foram ocasionados por cães de rua (vira latas) e de Raças pequenas, como por exemplo, a Raça Poodle (considerada oficiosamente como a mais mordedora). E eu mesmo possuo uma femeazinha de Poodle que é um pouco agressiva. Vou “sugerir” ao autor do PL que inclua a Raça São Bernardo, visto que ele deve ter seguido o princípio do tamanho/peso para classificar a Raça como sendo PERIGOSA (talvez por temer que algum desses cães CAIA sobre alguma pessoa?). Por que ele não solicitou ANTECIPADAMENTE um estudo a respeito para o (s) Profissional (is) do Ramo Pet, que é (são) o (s) Médico (s) Veterinário (s)?. Vejam que ele está propondo uma Lei que será praticamente uma duplicidade de outra já existente e com muito maior consistência, que recentemente tramitou pelo Congresso Nacional, a qual (essa outra) se vale CORRETAMENTE da ajuda de um Profissional do Ramo Pet, o Médico Veterinário (pessoa técnica gabaritada que cursou uma FACULDADE) para fazer um exame de cada animal específico, sem importar a Raça, ou a ausência da Raça, para emitir um LAUDO MV atestando o grau de periculosidade/agressividade do animal envolvido em alguma desinteligência ou agressão a humano ou o grau do desvio do comportamento. Agora eu gostaria de perguntar a ele, se ele não apresentaria um projeto de lei que proibisse o acasalamento no Brasil de Paulistas (pessoas nascidas em São Paulo), pois outro dia um criminoso paulista matou algumas pessoas inocentes. 

Ou se ele apresentaria um PL que proibisse a procriação/reprodução de cariocas (pessoas nascidas no Rio de Janeiro), pois recentemente um criminoso carioca matou quatro Policiais lá no RJ, lançando um míssil contra um helicóptero da PMERJ, será que ele seria corajoso a esse ponto? {antes que alguém reclame de bairrismo, sou paulista e paulistano e estou somente dando exemplos de absurdos, porém analógicos, que poderiam ser cometidos pelo (s) excelentíssimo (s) político (s) brasileiro (s) que apóia (m) esse PL}. Ou o “por quê?” ele não apresenta um Projeto de Lei proibindo o Brasileiro (homem ou mulher) de se reproduzir, pois há um caso recente de um brasileiro que matou uma pessoa num País da Europa. Por que esse senhor não apresenta um PL, ou melhor, uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional), impondo a Pena de morte ou de CASTRAÇÃO para criminosos convictos (pena bem mais coerente para aqueles que já tivessem sofrido duas ou mais condenações por prática de crimes dolosos apenados com Prisão/Reclusão), ou porque não um PL de responsabilização mais severa para o político, e para o seu Partido, que praticar o crime de Improbidade Administrativa (após a condenação). Tenho uma lista razoável de leis que deveriam ser implantadas no Brasil, as quais poderiam melhorar um pouquinho a credibilidade dos políticos brasileiros e, provavelmente, melhorariam bastante o nível de vida e da SEGURANÇA PÚBLICA de grande parte da população brasileira. Esclareço que inclui a responsabilização do Partido Político para que vejam o absurdo de tentar relacionar a co-responsabilidade para a CBKC exclusiva e unicamente, será que o digníssimo autor do PL também desconhece que a CBKC não detêm a EXCLUSIVIDADE LEGAL de Controle e Registro de Cães de Raça Pura no Território Brasileiro?

            Sempre, sempre mesmo, devemos estar ao lado da verdade, da coerência, da OFICIALIDADE, da LEGALIDADE, do interesse coletivo em detrimento do individual, do que é melhor para a Sociedade como um todo, da RACIONALIDADE, mesmo que contrarie o nosso próprio interesse individual. E nunca, nunca mesmo, devemos sugerir alguma providência em algum assunto que não tenhamos um domínio ótimo ou excelente, para não ficarmos no ridículo ou em situação vexatória, salvo se ouvirmos a maioria das partes envolvidas e preferencialmente técnicos no assunto envolvido.

            Ele, proponente do PL, sabe, ou deveria saber, que a Constituição, em combinação com Leis, Decretos e outras Normas legais, proíbe a extinção de espécies e, por uma linha paralela de raciocínio, também proíbe a extinção de uma classe ou parte de uma espécie canina e, portanto, o PL em questão “CHEIRA” Inconstitucionalidade”. Porém da política, no Brasil, podemos esperar de tudo e qualquer coisa, até que acabem aprovando uma Lei desse tipo.

            Um amigo, antigo Criador de Fila Brasileiro, sugeriu que colocássemos no site da SPFB, http://www.spfilabrasileiro.com.br, um tópico com a seguinte nomenclatura: “Perguntas constantes e já respondidas reiteradas vezes”; Respostas a essas perguntas constantes: Leia (m) o Padrão Racial OFICIAL da CBKC/FCI no site: http://www.cbkc.com.br  (em Português, Inglês ou Espanhol), ou no site: http://www.fci.be (em Alemão, Francês ou Inglês), ou no site: http://www.spfilabrasileiro.com.br (em Português falado no Brasil, onde constam comentários de Criadores e Juízes Especializados e Experientes); As cores da pelagem do Fila Brasileiro, segundo o Padrão Racial OFICIAL da CBKC/FCI, são: a Tigrada/Rajada e TODAS as cores SÓLIDAS (Amarela, Vermelha, PRETA e Marrom), com exceção das desqualificantes {Branca, manchada, manchetada, cinza rato, preto e canela (“Black and Tan”) e Azul}. Sendo que a coloração, dessas cores admitidas, pode variar em intensidade (tonalidade mais escura, mais clara, mais forte, menos forte) e podem (ou não) apresentar máscara preta. Em todas as cores PERMITIDAS, admitem-se marcações brancas nos pés, peito e ponta da cauda. Sendo também que a cor (MISTA) Tigrada/Rajada é aquela em que a cor de fundo seja uma cor SÓLIDA de pigmentação clara (Amarela ou Vermelha), entre as admitidas, com “ESTRIAS” de pigmento ESCURO (via de regra pretas) “riscadas”, tracejadas, ou com “rajas” que são SEMELHANTES às normalmente apresentadas pelos Tigres Asiáticos. Sendo que a cor SÓLIDA é aquela cor em que PREDOMINA uma SÓ COR (não duas ou mais), admitindo-se pequenas marcações brancas nos pés (patas), peito (antepeito) e na ponta da cauda. Sugeriu ainda, esse amigo, que encaminhássemos à CBKC/FCI uma sugestão de que fosse criada a função de “Ombudsman” (não sei se é assim que se escreve), ou Gerente de Relações Públicas, o qual ficaria incumbido e designado para ficar respondendo diuturnamente essas perguntas constantes, rotineiras, repetidas e costumeiras, feitas PRINCIPALMENTE por pessoas que NUNCA FORAM CRIADORES DE FB (alguns nunca criaram nada, a não ser criar caso), mas julgam sê-lo, ou por pessoas QUE NUNCA prestaram exames para Árbitro, nunca fizeram um curso preparatório ou de Formação de Árbitro, más julgam saber mais do que esses ÁRBITROS.

            Gostaria que os amigos lessem um artigo no site do Clube Brasileiro do Pastor Alemão, {“http://www.pastoralemao.com.br/”} –   que ostenta o título: “Mirian Galarza dá uma aula prática sobre União, ética, regulamentos e outros assuntos”, cujo foco é sobre uma possível “união” entre o CBPA (Clube Brasileiro do Pastor Alemão) e a SBCPA, pois há atualmente no Brasil duas organizações (SBCPA e CBPA) especializadas no PA, sendo que o Clube Brasileiro do Pastor Alemão possui filiação à CBKC e por extensão à FCI, fator que pesa muito na criação visto que os criadores filiados à FCI podem OFICIALMENTE exportar ou importar cães, ações muito usuais e comuns entre os “pastoreiros” no mundo inteiro, desde que o outro País também conte com a filiação oficial com a FCI (cujo número de Países filiados se aproxima de uma centena). Em face desse último procedimento e facilidade mercantil, “poder exportar e importar” para País de qualquer lugar do mundo é uma vantagem “mercantil” enorme e que ninguém poderá desprezar. 

E aí é a razão e o motivo de que criadores adeptos de clubes dissidentes, após certo tempo, acabem desistindo da dissidência, ou não ficarem tão fiéis assim a essas dissidências e “crenças” e acabem arcando com custos adicionais registrando nessa organização dissidente concomitantemente com o registro na CBKC/FCI, pois, dessa forma, podem exportar para o exterior (igual TODOS os criadores adeptos do Clube dissidente de FB, inclusive seus dirigentes, fazem, ou seja, registrar as ninhadas no SRG da CBKC/FCI, apesar de alguns deles chamarem a CBKC de “estábulo” e outras palavras congêneres mais pejorativas, literalmente cuspindo no próprio prato em que comem). Lá, no PA, como cá, no Fila Brasileiro, (cujas realidades são por demais semelhantes) há grupos antagônicos e, quase sempre e invariavelmente, os motivos são vários, porém o motivo predominante, aquele que quase nunca se ausenta, é o fator “mercantil” aliado à “Política” representada pela “ganância” pelo “Poder”, pelo Cargo, pela “Autoridade”, pelo Continuísmo “ad eternum”. 

Há também um outro aspecto que é ainda mais visível e comum, qual seja a intransigência de pessoa (s) e/ou grupo (s) que está (ão) no Poder. Nenhum desses com cadeira cativa quer ceder o lugar, pois temem ficar em pé como a grande maioria dos demais criadores. Qual a razão, qual o motivo, de se querer “colar” ao assento na Presidência. Alguma coisa boa há de ter/existir que favoreça o “continuísmo exacerbado”, pelo menos para aquele, indivíduo ou grupo, que está sentado no Poder há várias gestões. Graças a Deus e felizmente, aqui na nossa SPFB não temos enfrentado esse problema desde pouco tempo atrás (2006). Apenas para que fique bem claro e explicitado: Na SPFB conseguimos ‘CONVENCER” a duras penas com muita conversação e súplicas que um criador de FB, que também é Médico Veterinário, aceitasse a partir de Fevereiro do ano passado (2009) ficar como Presidente Administrativo, entretanto, em virtude de problemas pessoais, ele pediu, em Junho ou Julho (2009) exoneração do cargo (ficando e permanecendo como sócio somente) alguns poucos meses após sua eleição; ficando a partir daí o, até então, Vice Presidente como Presidente em Exercício, o qual também, logo após (antes de um mês no cargo) manifestou desejo de que outra pessoa assumisse as funções de Presidente Administrativo. Conseguimos que ele permanecesse, mais algum tempo, como Presidente em Exercício, através de vários pedidos nesse sentido, até que diante de sua posição firme e irrevogável, em Novembro de 2009, aproximadamente, aceitamos que ele também saísse da cadeira de Presidente Administrativo. E como mais ninguém dentre os associados quis ocupar o cargo, eu próprio aceitei ocupar o cargo que eu houvera deixado voluntariamente em Fevereiro de 2009. Porém agora eu assumi novamente a Presidência administrativa contando com a promessa de um criador de Fila Brasileiro amigo pessoal que ficou de, ao final do mandato em 2013, se candidatar a ocupar a cadeira.

Aqui no Fila Brasileiro, especificamente na SPFB, a função de Presidente Administrativo demanda muitas e inúmeras obrigações, sacrifícios e prejuízos pessoais, o que é demonstrado e comprovado pela insistência em Presidentes honestos quererem desocupar logo o lugar. Somente aqueles que nunca ocuparam uma posição elevada na hierarquia de um grupo é que pensam que aqui é só flores, rosas, benesses, prêmios, vantagens pessoais e pecuniárias, “mordomias”, “notoriedade”, etc. Não, meus amigos, o Presidente honesto de um Clube de Cães, principalmente do Fila Brasileiro (onde há muito poucos criadores e menos ainda associados), sofre muita desilusão, pois nada disso é realidade, o que há é: muito trabalho, muito sacrifício, muita abnegação, muita cobrança dos amigos e dos não amigos, muita “fofoca”, muita reclamação injusta, muita ausência de “poder”, muita ausência de “meios” (financeiros, operacionais e administrativos), muita falta de apôio por parte dos criadores e dos demais Órgãos governamentais ou não governamentais, muita incompreensão e muita, muita gente “REMANDO CONTRA” mesmo, e esses últimos (que remam contra) por incrível que possa parecer se auto denominam de “fileiros” também. Nós, diretores da SPFB, fazemos muitos sacrifícios pessoais, vejam que há um grupo de diretores amigos que formaram um grupo de voluntários (cinco/seis criadores) e montaram às suas “próprias expensas” um site (http://www.spfilabrasileiro.com.br) para a SPFB poder divulgar GRATUITAMENTE um pouco do muito que nós fazemos e cumulativamente divulgar a Raça e ajudar os “fileiros” de forma genérica e também a ajudar a SPFB. O diretor sacrifica as horas de lazer, o convívio com a família, para se dedicar às causas da SPFB, ou seja, à causa de TODOS os sócios, à causa da Raça Fila Brasileiro e, na maioria das vezes, com grandes prejuízos: pessoais, financeiros, materiais e sentimentais. Todos os diretores fazem um esforço maior e ajudam de uma forma ou de outra, dentro das possibilidades individuais, para que toda a SOCIEDADE (QUE SOMOS NÓS TODOS) continue a perseguir os seus fins e finalidades estatutárias. 

Criador de Fila Brasileiro, sediado em qualquer lugar do Mundo, associe-se à SPFB, para que possamos ter um pouco de menos dificuldades na persecução dos nossos objetivos estatutários, que são prioritariamente a Raça FB, e secundariamente os sócios e criadores de Fila Brasileiro. Contacte conosco através do e. mail: contato@spfilabrasileiro.com.br e nos apóie para que possamos apoiar a Raça FB e os seus criadores, pois, sem criadores não haverá Raça e sem a Raça Fila Brasileiro não haverá “fileiros” ou criadores de Fila Brasileiro. Um criador SOZINHO não alcançará o sucesso nunca, salvo se ele contar com OUTROS CRIADORES JUNTOS para que um auxiliando o outro, de inúmeras maneiras (cedendo os préstimos de um Padreador, vendendo-lhe uma matriz, ou filhote fêmea promissora para servir de matriz, ou um filhote macho promissor para ser Padreador, indicando-lhe algum cliente, indicando-lhe alguma prática que possa melhorar a sua criação, trocando ou barganhando filhotes, orientando-o, etc.) facilite a que ele consiga levar a efeito a sua criação.

            TODOS os Clubes de Fila Brasileiro, no Brasil, sem exceção (inclusive o “dissidente” e o que perdeu o RENAC recentemente), estão enfrentando dificuldades operacionais e financeiras principalmente. Para constatar, basta “olharmos” o nº. de criadores regulamentados e ASSOCIADOS nos sites respectivos. Não importa a sua crença, ou a sua opinião, associe-se a um dos Clubes Oficiais ou oficiosos de Fila, pois o Clube estimula o estabelecimento de novos criadores e também promove Especializadas da Raça, o que ajuda na criação em si. Como já foi dito: Sem criador não há Raça, Sem Raça FB não há “fileiros”. Aqui estamos conclamando à UNIÃO de criação, não de Clubes, pois entendo que a pluralidade de Clubes pode ser benéfica e estimulante ao aprimoramento Racial. Fato 1: O número de criadores de FB tem diminuído ao longo do tempo, paulatinamente; Fato 2: O  comércio de Fila Brasileiro tem se dificultado ao longo do tempo, paulatinamente; Fato 3: O preço do filhote de Fila Brasileiro, em média, tem se desvalorizado ao longo do tempo, paulatinamente (cotejem o valor em real e transformem em Euro ou Dólar Americano e relacionem ao preço do filhote de cinco a dez anos atrás); Fato 4: Os Clubes Especializados de Fila Brasileiro (Fibrasul-RS, CPFB-PR e outros) sofreram o processo de desgaste ao longo do tempo e se inativaram, causando uma enorme lacuna no Sistema Oficial de Criação de FB, o que evidencia a fraqueza dos criadores de Fila Brasileiro, que não conseguem se organizar à contento, além do fato de recentemente a UNIFILA haver perdido o RENAC PROVISÓRIO que tinha conseguido (não realizaram uma Especializada no ano de exercício, fato que deve ter motivado a cassação do RENAC); Fato 5: Apesar da Raça FB haver progredido morfologicamente (principalmente em estrutura e dinâmica), nos últimos três ou dois anos tem sido muito pouco premiada aqui no Brasil com BIS ou até como Melhor do Grupo, o que pode ser indícios de que outras Raças estão evoluindo mais e melhor. Além disso tudo, as exigências aduaneiras têm aumentado as dificuldades e custos para o mercado exterior, o que está praticamente inviabilizando a exportação de FB para, principalmente, a Europa e para os USA (Estados Unidos da América). Todos esses fatos conjugados estão aumentando as dificuldades para o criador de Fila Brasileiro, ainda mais com a alta dos custos das rações, das vacinas, do Médico Veterinário, etc., e isso vai cada dia mais desestimulando a criação como um todo.  Hoje em dia, podemos afirmar que, com raríssimas e honrosas exceções, a criação de Fila Brasileiro é “déficit” certo para o criador de Fila Brasileiro no Brasil. No meu Canil NUNCA tive lucro financeiro, somente prejuízo e igual ao meu a imensa e esmagadora maioria dos demais canis de Fila Brasileiro no Brasil também sofreram prejuízos.          

            “Não fique só, fique sócio da SPFB”.

            “Quantos mais formos, mais seremos ouvidos”.

            “Brasileiro que cria Fila Brasileiro é duplamente Brasileiro”.

            “QUEM QUISER COR, QUE CRIE ROSAS”. Autoria do Dr. PSC.

            “Não devemos combater o mentiroso, devemos combater a mentira ou a meia verdade”.

            “A vida é tão paradoxal e dá tantas voltas no seu decorrer, que tanto o mal pode vir a ser bem, como o bem pode vir a ser mal”. Provérbio Chinês.

            “Convido ao (s) adorador (es), digo adepto (s) do Dr. Paulo Santos Cruz, que faça (m) uma acusação formal e assinada junto ao Ministério Público Federal, contendo acusação de “Falsidade Ideológica”, preferentemente que envolva as cores PRETA e/ou Tigrada/RAJADA escura da Raça FB, seguindo o exemplo já citado, constante de um de meus últimos artigos, cujo título foi: A Cor da Pelagem Animal IV, onde mencionei o site: http://www.abccmm.org.br/edicao/ed/70/ed701.htm onde se lê a respeito de denúncia generalizada de “falsidade ideológica” contra inúmeros cavalos reprodutores em relação às suas verdadeiras paternidades, sendo ao final comprovado que somente em um único animal houvera sido fraudada a paternidade, ocasionando a que fosse firmado um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) entre a ABCCMM, o MPF e o Governo Federal/MAPA para melhoria da credibilidade do Registro Genealógico, bem como, também foi imposta pela Justiça Federal uma pesada multa indenizatória ao criador que havia fraudado o SRG (Serviço de Registro Genealógico), para fins de indenização às pessoas envolvidas e prejudicadas, além de que também foram cancelados todos os CROs dos descendentes do animal em pauta. Se algum desses contumazes acusadores na Raça Fila Brasileiro fizer isso (imitar esse acusador da ABCCMM), estará efetuando um inestimável serviço em favor da Raça FB, pois haverá procedimentos que confirmarão, ou não, se houve, ou se há, na Raça Fila Brasileiro a ocorrência de crime (s) de Falsidade Ideológica, crime esse já previsto no CPB (Código Penal Brasileiro), que vige (que vale) desde 1940, ou seja, cerca de seis anos ANTES da data do estabelecimento do Primeiro Padrão Racial OFICIAL de Fila Brasileiro, datado de 1946. Ressalte-se também que a criação de cavalos dos criadores ligados à ABCCMM ficou com muito maior zelo/rigor e aumentou em demasia a CREDIBILIDADE RACIAL E MERCANTIL APÓS A APURAÇÃO JUDICIAL.

            Não me perguntem o motivo (mais que óbvio) do “por que?” algum (ns) adepto (s) das teorias “mórbidas” não ter acionado o MP (Ministério Público) até a presente data, insistindo em fazer acusações distorcidas e maliciosas nos canais INCOMPETENTES (internete e jornal) e sem identificar o (s) autor (s) especificamente de tal CRIME, através de um amigo da imprensa escrita e não diretamente À JUSTIÇA BRASILEIRA (através da Polícia ou do Ministério Publico, que são os canais COMPETENTES) de maneira FORMAL e RESPONSÁVEL, como DEVERIA fazer qualquer cidadão de bem, PRINCIPALMENTE se fosse um DOUTOR, UM HOMEM DE BOA FORMAÇÃO JURÍDICA, como é, e o era, um ADVOGADO e que tivesse realmente convicção de que o que estava acusando era a VERDADE. Muito menos me perguntem o “por que?” de um certo senhor que continua com essas acusações não atender ao nosso pedido de se dirigir ao MPF lá no próprio Estado do Rio de Janeiro e formalizar uma única, que seja, denúncia de cometimento de crime de “Falsidade Ideológica” na Raça Fila Brasileiro, principalmente envolvendo as cores: PRETA e/ou Tigrada/Rajada escura. 

Todos nós sabemos, desde tenra idade, que uma ação de denúncia de crime ou contravenção penal somente será, ou poderá ser EFICAZ se for feita junto ao Órgão COMPETENTE e até o mais crédulo entre os crédulos sabe que se ele ficar acusando leviana e falsamente de maneira inespecífica, ou sem identificar os causadores de um crime específico, ou nem citar provas/técnicas ou testemunhas, ou nem indicar provas/testemunhais, e sempre dirigir as acusações através de um jornal, ou de um periódico de circulação e repercussão normal, isso somente irá cansar aos leitores usuais daquele periódico, ou através da internete, ou do jornal, ou seja, ficar se dirigindo a um órgão (ou mais) que seja INCOMPETENTE, o seu procedimento será INEFICAZ. Um exemplo: Alguém ficar falando para um Padre na Igreja que há superfaturamento de custo em uma obra. Pode-se ficar repetindo essa notícia por vários anos reiteradamente para o Padre (Autoridade INCOMPETENTE no presente exemplo), que não haverá nenhuma atitude do Poder Público, quase que com absoluta certeza, ou até mesmo se ele ficar reclamando tal fato junto ao médico de sua filha. Agora a situação será outra se o acusador comparecer numa repartição do MP (Órgão COMPETENTE JUDICIALMENTE) e perante um Promotor de Justiça FORMALMENTE se identificar, assinar uma declaração de que houve tal e qual CRIME, e indicar a (s) prova (s) e a (s) testemunha (s), informar qual (is) o (s) autor (es), bem como informar qual (is) a (s) circunstância (s) que envolveu (eram) o crime. A partir daí, a máquina estatal iniciará a chamada “persecução criminal” contra o (s) suposto (s) autor (es), adotando inúmeras e possíveis providências (Abertura de IP, tomada de declarações e inquirições, Perícia Técnica, coleta de materiais e provas, etc.) e, ao fim de um tempo, quando o MP já estiver convencido do cometimento REAL do crime e do autor do crime, iniciará outro procedimento (apresentação de denúncia formal) junto à Justiça Brasileira, porém, se o MP comprovar a inexistência do fato criminoso, ou se comprovar que o (s) acusado (s) é (são) inocente (s), ai a coisa poderá sofrer uma pequena modificação com uma reviravolta da ação de investigação, podendo, inclusive, mudar de figura criminal, ao invés de “Falsidade Ideológica”, o crime passar a ser denominado de “INJÚRIA, CALÚNIA, ou DIFAMAÇÃO” ou até o de “DENUNCIAÇÃO CALUNIOSA”. Ah! Quase ia esquecendo: O endereço do MPF {Órgão COMPETENTE para receber e REGISTRAR OFICIALMENTE denúncias de delitos (principalmente CRIMINOSOS) ai na cidade do Rio de Janeiro} é: Avenida Nilo Peçanha, nº. 31/2º andar, Centro, Rio de Janeiro/RJ – CEP 20020-100 (Aos cuidados do Núcleo de Atendimento ao Cidadão da Procuradoria da República no Rio de Janeiro); e aqui em São Paulo, o endereço é: Rua Riachuelo, 115, Centro, São Paulo – CEP: 01007. PABX: (11) 31199000. Sendo que não há necessidade de nenhum CONVITE formal ou oficioso para que qualquer PESSOA DO POVO lá compareça (no MP) e apresente a (s) sua (s) acusação (ões) de fato (s) delituoso (s), sem sofrer nenhuma ofensa ou constrangimento, muito pelo contrário, a pessoa que registrar uma acusação delituosa em um Órgão COMPETENTE será tratada gentil e educadamente (às vezes é servido inclusive de um cafezinho) como um (a) cidadão (ã) de bem que cumpre os seus DEVERES CÍVICOS.. 

            “Declaro a quem possa interessar que coloco a disposição todos os Cães de meu Canil, quer sejam de minha criação, ou não, para a coleta de material necessário para comprovação de genealogia, ou para qualquer outro fim legal e acredito TODOS os demais FILEIROS que seguem os ditames e regulamentos do sistema OFICIAL, CBKC/FCI, também irão fazer o mesmo, caso o MP seja visitado pelo cidadão, que gosta de acusar na internete, siga nosso conselho e ACUSE perante o MP”.

            “Não fique só, fique sócio da SPFB”.

            “Quantos mais formos, mais seremos ouvidos”.

            “Quem quiser cor, que crie rosas”. Autoria do Dr. PSC.

            “Brasileiro que cria Fila Brasileiro é duplamente Brasileiro”.

            “Acessem o site: http://www.fci.be  e leiam (em Alemão, Inglês ou Francês) o Padrão Racial OFICIAL do FB que é OFICIAL em quase 100 (cem) Países filiados a FCI, inclusive no Brasil; acessem o site: http://www.cbkc.com.br e leiam (em Português, em Inglês ou em Espanhol) o Padrão Racial OFICIAL da CBKC/FCI; acessem o site: http://www.spfilabrasileiro.com.br e leiam o Padrão Racial OFICIAL do Fila Brasileiro (em Português falado no Brasil) devidamente comentado por criadores e Juízes experientes; acessem o site: http://www.canildosertao.com e leiam o Primeiro Padrão Racial OFICIAL do FB bem como inúmeros outros artigos de interesse dos amantes da cinofilia.; acessem o site: http://br.groups.yahoo.com/groups/filabrasileiro-brasil/  e leiam os vários assuntos discutidos nas comunidades dos “fileiros”, podendo, inclusive, participar das discussões, após aval dos Gerentes do citado Grupo.

            “Lembrem-se tanto a Amarela, quanto a PRETA, quanto a Marrom, quanto a Vermelha, quanto a Tigrada/Rajada, em todas as nuances são as cores OFICIAIS abrigadas pelo Padrão Racial OFICIAL do Fila Brasileiro”.

            “Ficarei sentado aguardando……………. …………. ……. ………………………………………………….”  

                          São Paulo, 10 de Março de 2010.                                 

Virgílio De Martella Orsi.

Juiz de FB e grupos I, II, IV, V, VIII e X da CBKC/FCI.

Canil Vale do Aricanduva/SP.

Voltar a artigos Fila Brasileiro