O “Santo” Milagreiro do Fila Brasileiro


Por Virgílio Orsi

.                       Conforme a ciência já está cansada de divulgar, a “Pureza” genética na NATUREZA é algo muito difícil de ser alcançado, pois, o termo designaria o animal com genética completamente dominante para todas as características genéticas transmitidas através da reprodução sexual, ou seja, ele seria portador de genes dominantes para todos os caracteres genéticos, tais como, (supondo-se ser um exemplar da raça Fila Brasileiro) cor e tipo da pelagem, altura, temperamento (coragem e destemor), ossatura, cor dos olhos, formato dos olhos, inserção e tamanho das orelhas, tamanho e inserção da cauda, tamanho e formato das patas, proporção crânio/focinho, mordedura em tesoura, dentição completa, pele solta, altura maior da garupa em relação à cernelha, latido estrondoso e retumbante, rima labial em U invertido, andar felino, passo de camelo, ojeriza a estranhos, proporção 1:1 entre as alturas da cernelha ao cotovelo e a do chão ao cotovelo, pigmentação das mucosas, etc., etc. e etc. Em outras palavras, seria o cão IDEAL, PERFEITO..

.                       Acessem o site: http://www.crvlagoa.com/insire.asp e lá vocês lerão o seguinte artigo, cujo autor eu não consegui identificar e que vai parcialmente transcrito logo abaixo:

______________________________________________________________________

. “O que são marcadores genéticos?

Os genes estão situados ao longo do DNA de um indivíduo e são responsáveis pelas DIFERENÇAS genéticas  entre os animais.

Para características como produção de leite, por exemplo, existem CENTENAS de genes que têm INFLUÊNCIA sobre o desempenho de uma vaca. Características influenciadas por MUITOS genes são denominadas quantitativas (QTL).

A localização dos genes que têm influência sobre características quantitativas É DESCONHECIDA, bem como QUAIS VARIANTES desses genes o animal carrega. Entretanto, podemos acompanhar a hereditariedade desses genes pelo uso dos marcadores. Marcadores muito próximos de um determinado gene têm a mesma chance de serem transmitidos à progénie que o gene em questão.

A CRV IDENTIFICOU 60.000 marcadores genéticos que estão sendo usados para incrementar a informação do índice do Pedigree de reprodutores jovens ou de fêmeas seleccionadas para serem mães de reprodutores.

É possível determinar se um animal possui genes de interesse na selecção, pelo uso de marcadores. Animais que possuem genes interessantes em muitos locais de seus DNAs terão valores genéticos mais elevados.

“O que é genoma?

A informação herdável de um animal é armazenada em seu DNA. O DNA é dividido em cromossomos e todos os cromossomos juntos formam o genoma de um indivíduo. Uma vaca, por exemplo, possui 29 cromossomos e 29.000 genes.

……………………………

…………………………..

…………………………..”

______________________________________________________________________

                       

                        Pois bem, aqueles que estão cientes da história da Raça FILA Brasileiro sabem que até o ano de 1978, todos os criadores, sem excepção, que criavam FB com registro (CRO), o faziam pelo sistema CBKC (na época BKC). Ai, amigos, apareceu o “Santo” milagreiro do Fila Brasileiro que escolheu uma parte bem menor do plantel de cães e os designou de “puros”, explícita e implicitamente taxando os demais de “impuros” ou de “mestiços”, inclusivé taxando como “mestiço” a um exemplar excelente de FB que ele (Santo milagreiro) já houvera julgado e qualificado de “excelente” por três vezes além de sagrá-lo como vencedor da Raça nessas ocasiões e ainda haver tecido inúmeros elogios nas súmulas atinentes ao referido animal.

.                       A partir de então, os proprietários/criadores desse plantel menor de Fila Brasileiro, designados pelo “Santo Milagreiro”  como puros, passaram a comercializar melhor os seus produtos, passando aos clientes/compradores a imagem de que realmente aquele filhote comprado era o único verdadeiro, o único real, o único “puro” FB, inclusive com uma campanha “mercantil” de difamação contra os demais concorrentes, campanha essa que se eternizou e se avolumou a tal ponto que muitos desses “sectários” do sr. “Santo milagreiro” passaram a também “acreditar”  no “mantra” largamente difundido.

                        Esses seguidores e adeptos passaram a comercializar com mais facilidade e com melhores condições, pois, os clientes novos, na grande maioria neófitos e crédulos, também acreditaram no “mantra” ou se deixaram influenciar pela campanha mercantilista e difamatória contra os demais criadores, principalmente os do eixo Rio/São Paulo.

                        No decorrer desse tempo, houve também o aparecimento e a infiltração dos “aproveitadores” e dos “espertos”, que passaram a também fazer a divulgação do “mantra” e da teoria do “puro” e do “impuro”.

.                       Pois bem, o resultado, a maioria já está sabendo, muitos crédulos e/ou desinformados adquiriram filhotes “puros” de FB e tiveram o desprazer de vê-los crescer com defeitos perante o Padrão Racial. E ai, o que aconteceu? Alguns se conformaram e aceitaram o equívoco, outros se revoltaram e proclamaram algumas reclamações. E uma parte significativa desses novos possuidores de Fila Brasileiro “puro” não só aceitou que o seu FB tivesse falta (s) grave (s) ou até eliminatória (s) perante o Padrão paralelo, como ainda passou a integrar o bloco dos divulgadores do “mantra” e se integrou à campanha difamatória.

                        No site de Clube dissidente está bem claro que aquele Clube não se responsabiliza por nada em relação aos sócios ou adeptos da teoria que ocasionou a “cisão” na Raça Fila Brasileiro, principalmente com relação ao comércio de FB (seria uma loucura se fizessem o contrário).

                       Verifiquem se algum criador dos “puros” comercializa seus produtos (filhotes) mediante contrato de garantia contra falta desqualificante descrita no Padrão Racial oficial (CBKC/FCI)? E vocês verão que não, pois, ninguém poderá garantir que o Filhote não fique, por exemplo: covarde. Não há como prever o futuro, salvo se aparecer outro “Santo milagreiro” e “inventar” a bola de cristal.

                       O que nós (e eles também) podemos fazer é uma previsão com expectativa de que aquele filhote ficará relativamente parecido, muito semelhante, com os pais (pai e mãe).

                       Verifiquem que não há (até o momento) cão Fila Brasileiro, ou de qualquer outra Raça, que seja totalmente dotado de genes exclusivamente dominantes para todos caracteres ou  características transmitidas pela reprodução sexual. Esse deve ser o cão Perfeito, o alvo, o objectivo de todos nós, porém, é um objectivo virtual e totalmente inalcançável. Aliás, ele (Fila Brasileiro perfeito) existe (SOMENTE) na descrição do Padrão Racial oficial que é reconhecido por todos os Países filiados à FCI (Federação Cinológica Internacional).

                        Vamos continuar criando e obedecendo o ÚNICO Padrão oficial (que é reconhecido pelos demais países da FCI) com objectivos de melhorar a qualidade de nossos produtos (filhotes), principalmente, tentando manter como prioridade principal o temperamento/comportamento (valentia, territorialidade, amizade e submissão aos donos e ojeriza a estranhos).  Reitero que acho essa qualidade a principal na Raça FB e será o diferencial que eternizará a existência da Raça.

                       E principalmente devemos seguir (e divulgar) a teoria do “típico” e do “atípico”, procurando SELECCIONAR continuadamente, inclusive acasalando nossas fêmeas reprodutoras com macho (s) seleccionado (s) independentemente de ser de plantel de outro (s) criador (es), preferencialmente procurando manter o mesmo resultado no fenótipo típico do Padrão Racial da CBKC/FCI…

                                 São Paulo, 29 de Agosto de 2009.

                                 Virgílio De Martella Orsi

                        Canil Vale do Aricanduva – São Paulo.

         Juiz de FB e dos grupos I, II, IV, V, VIII e X da CBKC/FCI.  

Voltar a artigos Fila Brasileiro